DIALOGANDO COM OS MORTOS

domingo, 19 de julho de 2009




Conversar com os mortos é praticar a Necromancia. É incidir na condenação bíblica dessa arte satânica. É praticar uma heresia e incorrer nas penas divinas. O espírita é um necromante, um feiticeiro,um indivíduo que regride ao passado assírio, egípcio, greco-romano, à era do paganismo. O espírita, necromante confesso, é pagão, está ainda no tempo em que o Cristianismo não aparecera na Terra.

Esse é o raciocínio de vários cristãos que nos escrevem, católicos, protestantes, evangélicos. Muitos deles são piedosa-mente cristãos e querem salvar-nos do fogo do inferno. Ainda bem que não estamos mais no tempo da Inquisição e eles não podem salvar-nos do fogo eterno, queimando-nos caridosamente numa fogueira em praça pública.

Mas essa boa gente não é culpada de pensar assim. Desde que o Espiritismo apareceu, em meados do século passado, até hoje, sacerdotes e pastores, bispos, cardeais, arcebispos, missionários e santos confessores, cheios de piedade e fé, vêm pregando nesse tom aos seus rebanhos. As inocentes ovelhinhas aprendem, aterrorizadas, que os lobos de Satanás rondam o redil das igrejas com suas artimanhas. E como em geral não sabem o que é Necromancia, imaginam coisas terríficas a respeito do significado dessa estranha palavra.

Para aumentar o pânico, certos dicionários dizem que Necromancia é Espiritismo. O próprio Grande Dicionário Etimológico e Prosódico da Língua Portuguesa, do ilustre Prof. Silveira Bueno, comete esse engano. Diante de tantos pronuncia-mentos de personalidades ilustres, de autoridades eclesiásticas e universitárias, o que pode fazer uma ovelhinha inocente, senão tremer e balir até a hora da tosquia?

Necromancia é um ramo da magia antiga, das chamadas artes mágicas da Antiguidade. Através de ritos especiais, de práticas mágicas primitivas, os feiticeiros de antanho obrigavam os mortos a subirem da terra — ou seja, a saírem dos túmulos, como se vê no episódio bíblico da Pitonisa de Endor — para fazerem adivinhações e prognósticos. Os espíritas não usam nada disso. Não praticam ritos de espécie alguma, nem podem obrigar nenhum morto a sair do túmulo para um bate-papo à meia noite. Os espíritas dialogam com os espíritos, que não são mortos, mas vivos, criaturas de Deus mais vivas do que os chamados vivos da Terra. Jesus mostrou a diferença que existe entre Necromancia, arte mágica dos tempos de ignorância, e Espiritismo, doutrina racional e científica dos tempos de luz, ao evocar Elias e Moisés no Monte Tabor para conversar com eles diante dos apóstolos. E o apóstolo Paulo nos conta, em Coríntios I, ao tratar dos dons espirituais, como eram feitas as sessões espíritas do Cristianismo apostólico, em que os cristãos conversavam com os espíritos para a sua própria edificação espiritual.

Confundir Necromancia com Espiritismo é ignorância, o que Deus perdoa, ou má fé, o que não tem perdão, porque é o pecado contra o espírito de que fala o Evangelho e que tem de ser pago pelo pecador.

J. Herculano Pires - "O Homem Novo"

19 comentários:

Anônimo disse...

ABSURDO HERESIA, SESSAO ESPIRITA EM 1 CORINTHIOS ??? QUAL CAPITULO ? AFINAL CONSULTAR ESPIRITOS NAO É PECAOD , PQ VCS NAO FAZEM LOGO SACRIFICIOS DE SANGUE ??? VCS ADOTAM SIMBOLOS SATANICOS, SÓ FALTA FAZEREM SACRIFICIOS DE SANGUE.... E OUTRA COISA PIEDOSAMENTE CRISTA NAO EU SIRVO A UM DEUS VIVO E ISSO VC VERÁ

Anônimo disse...

NOSSA QUE ABSURDO . O ESPIRITO AO QUE A BIBLIA RELATA É O ESPIRITO DE DEUS, O ESPIRITO SANTO, MEU DEUS QUE RIDICULO VCS PENSAREM ASSIM

ARGUMENTO ESPÍRITA disse...

Sr. Otávio, primeiramente, obrigado por sua visita. Se chegou a este blog, no mínimo, é porque demonstra algum interesse por assuntos espiritualistas, o que é positivo. Suas objeções à interpretação espírita do texto bíblico refletem, naturalmente, uma posição ortodoxa e dogmática da referência citada (Primeira Carta de Paulo aos Coríntios). No entanto, ao afirmar que nós, espíritas, adotamos símbolos satânicos, o Sr. demonstra total ignorância sobre o que venha, de fato, a ser a Doutrina Espírita, codificada por Allan Kardec e seus colaboradores, na França. Penso que, o Sr., como muitos, confunde, propositalmente, por má-fé, ou não, cultos religiosos que adimitem o sacrifício, com o Espiritismo. A propósito, o Antigo Testamento mostra que o oferecimento de sacrifícios animais era uma prática cerimonial aceita por Moisés. Ao que consta na Bíblia, Jeová, O Senhor dos Exércitos, logo depois da saída dos judeus do Egito, manda que lhe sacrifiquem suas ovelhas e bois. Abraão, também, sacrificou uma ovelha, no Monte Moriá. Entretanto, seria um absurdo aceitar, tal costume primitivo nos nossos dias, e, pior ainda, admitir que venha, com isso, agradar a Deus. Mas, se o Sr., realmente, tivesse a Bíblia, ou o conjunto de livros que a compõe, como a Palavra do Senhor, deveria admitir a prática do "sacrifício de sangue", já que foram ordenadas, segundo consta alí, por Jeová. Ao contrário, o Espiritismo reconhece que estas práticas fizeram parte dos costumes primitivos daquele povo, mas que Deus jamais precisaria de tais ofertas mórbidas. Acreditamos na prática do sacrifício moral, na caridade e no amor incondicional ensinado pelo mestre Jesus. Cabe exclarecer também que o Espiritismo não adota qualquer tipo de simbolismo,nem em suas práticas, nem em suas escrituras, já que sua proposta fundamental é a total clareza quanto á divulgação do conhecimento sobre a realidade espiritual e o ensino evangélico. Necromantes, bruxos, seguidores do Diabo, entre outros, são falsos conceitos sobre o Espiritismo. O Espiritismo, prezado irmão Otávio, é uma doutrina cristã, baseada no Evangelho de Jesus, na crença em Deus e na sobrevivência da alma. Lembremo-nos que o verdadeiro cristão revela-se, não só pela fé em Jesus, e sim pelas suas atitudes, pelas suas obras. Que Jesus nos abençoe. Fábio

ARGUMENTO ESPÍRITA disse...

P.S.: Sobre a fenomenologia mediúnica (chamada "dons espirituais" por Paulo e observada pelo moderno experimentalismo espírita) recomendamos estudar em 1, Coríntios o capítulo 12, versículos 4, 5, 6, 7, 8, 9, etc. O capítulo 13 também traz importante contribuição ao informar, no vers. 9, que "em parte, conhecemos, e em parte profetizamos." Que não nos falte a fé, mas também não a razão: "Orarei com espírito, mas também orarei com o entendimento; cantarei com o espírito, mas também cantarei com o entendimento. (14:15)" Pois, como disse Paulo, "Irmãos, não sejais meninos no entendimento, mas sede meninos na malícia, e adultos no entendimento. (14:20)"

Sky Runner disse...

Olá, o que Paulo quer dizer, de acordo com o seu ponto de vista, quando ele diz "Ora, há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo."??

Abraço

Argumento Espírita disse...

Sky Runner, para melhor entendimento segue um trecho mais completo do citado versículo (1 Coríntios 12:4-6):
"Ora, há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo. E há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo. E há diversidade de operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos. Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um, para o que for útil. Porque a um pelo Espírito é dada a palavra da sabedoria; e a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra da ciência; e a outro, a fé; e a outro, os dons de curar; e a outro a operação de maravilhas; e a outro a profecia; e a outro o dom de discernir os Espíritos; e a outro a variedade de línguas; e a outro, a interpretação das línguas(...)"

Paulo afirma que o mesmo Princípio espiritual realiza todas essas coisas, repartindo os seus recursos particularmente a cada um, como julgue necessário.

YESNO disse...

Que falta faz Herculano !

Os fundamentalistas e aferrados à idéia de um ente particularizado com o epíteto de Espírito Santo deveriam era se explicarem.

Se a manifestação espiritual é o próprio Espírito Santo (na igreja deles porque nas dos outros é o demônio), como explicam a aprovação de tantas práticas escabrosas que de lá emanam ?

E porque comparecem e patrocinam tantas divisões doutrinárias...
Que raios de coerência é essa de uma mesma mente ?


Não enxergam é que a própria Bíblia é um dos repositórios mais ricos e mais claros de fatos mediúnicos. Como estava predito, "têm olhos e não vêem, tem ouvidos e não ouvem".

abraços

Yesno

Argumento Espírita disse...

Obrigado pela contribuição, Yesno!
Abraço fraterno!

Anônimo disse...

Infelizmente, para muitos religiosos (principalmente evangélicos) muito mais vale a religião que a pessoa segue do que a conduta pessoal.
Pouco importa se a pessoa tem atos bons ou ruins. O importante é seguir a "fé verdadeira".

Anônimo disse...

Propaganda do meu blog:

http://filmesespiritualistas.blogspot.com/

Contém resenhas de filmes, séries, desenhos... de qualquer gênero que possuem como pano de fundo alguma crença espiritualista.

Scarlaty disse...

Hoje, estava pesquisando sobre ah necromancia na biblia, e encontrei um site evangélico que diz: RPG(um jogo de interpretação de personagens fictícios***) éh muito usado por necromantes, e napratica das religoes, umbanda, candomblé e etc..
Isso eh algo que realmente me suspreendo, sou pagã, sempre fui, porém sempre respeitem as outras religioes, porque eh tao dificil pro cristianismo fazer o mesmo?!
Isso eh ignorancia demais..

A proposito,Excelente o blog!
XD

Brun9 disse...

Tenho apenas 14 anos e me interesso muito pelo Espiritismo Kardecista. Uma linda Doutrina, pena que tantas pessoas não conseguem visualiza-la com clareza, e o véu da ignorância tapa seus olhos.

Abraço

João disse...

A Luz da Doutrina Espírita é totalmente discernida e esclarecida.

Informemo-nos mais queridos irmãos.

Tão somente a respeito do Espiritismo quanto a totalidade de religiões e crenças.

Chico Xavier foi Amor.

A caridade é contestável?
O amor ao próximo é contestável?

Precisamos deixar de lado placas de igrejas, e assumir o amor de nosso Senhor Jesus por nossos queridos necessitados irmãos.

O homem só saberá o valor da caridade quando precisar dela.

Quem muito julga, não tem tempo para amar.

E antes de criticar qualquer religião, seita, igreja, informe-se para que a tua palavra não pese a si mesmo na balança de seus atos.

Sejais vigiantes e não viajantes.

Que a Luz única e inabalável de Jesus Cristo ilumine sempre a todos.

Rocha disse...

Olá,

Já segui a doutrina evangélica uma vez e hoje descobri o espiritismo. Sempre achei errado os evangélicos condenarem qualquer um que não seguia essa "fé verdadeira", quem não segue vai para o inferno, independente de ser bom ou ruim, só aí já é motivo para parar e pensar. Falam tanto que o espiritismo é do demônio, no entanto só pregam caridade e amor, se isso é fazer o mal e estar "cego" pelo demônio, prefiro continuar assim pois ajudar ao próximo é o que Jesus sempre pregou.

Anônimo disse...

E o que dizer então quando Jesus se encontra com Elias e Moisés no Monte Tabor, não eram espíritos, homens desencarnados, há muito tempo antes?

Estênio Bordon disse...

Boa tarde!
Acho interessante a mania dos espiritas Kardecista tentar argumentar sugerindo a bíblia, sendo que seu principal livro é o Evangelho. O Espiritismo é uma evolução no cristianismo. Já os evangélicos são a prova que um determinado grupo conseguiu regredir.
Sou Cabalista, Budista, Kardecista e Paganista da ordem da Rosa Cruz, procuro extrair o melhor de cada religião, minha fé é coerente, racional e logica. Os Cristãos mataram mais que as duas guerras mundiais juntas, é uma religião totalmente machista e prega contra a mulher, apoio a escravidão não se opondo e não permitindo que os escravos entrassem em suas igrejas tanto católica como protestante.
Uma das religiões mais intolerantes, com controvérsia por ter um líder (Jesus) o mestre mais pacifico e caridoso que existiu. A impressão que tenho é que os Cristãos seguem mais a mentalidade de moisés do que de Jesus. " Olho por olho, dente por dente" " Coloque fogo nessa mulher, por que não em homens?"
Necromancia nada mais é que uma vertente da magia que se comunica com os mortos, não diferente do Karcismo, umbandista ou candoblé, a pratica de se comunicar com os mortos, não importando a forma é uma necromancia.
Agora o Kardecismo é intrigante, Acredita em Jesus, segue o evangelho e pratica a comunicação com os mortos e sua base é a caridade e o amor fraterno, com toda a certeza é a evolução mais perfeita do Cristianismo, provavelmente a mais próxima de Cristo.

Anônimo disse...

O caminho é livre. Cada um que busque o seu, porém, para mim, quem barganha - seja de que modo - com espíritos não acredita na providência de Deus.

Anônimo disse...

Fiz parte muito tempo da igreja evangélica, na verdade desde minha infância, uma coisa que me foi imposta, hoje me sinto livre, pois descobrir o direito de questionar. Primeiramente ao comentário anterior quero fazer uma reflexão! Barganha na religião espirita? Amigo hoje a igreja prega o Senhor do ter... ter carro, ter casa, ter dinheiro, etc... Isto em troca do dar, dízimos e ofertas... Em relação ao dízimo, é uma taxa de dez por cento de tudo que temos. Para sustentar os órfãos e as viúvas, feita no antigo testamento, não faltando assim o mantimento. Pois bem, hoje em dia pago meus imposta para que o governo tome esta providencia e dê pensão a estes.... e fim de papo! A oferta é de coração , ai fica a critério de cada um, mas a maioria espera algo em troca, infelizmente!
Falando agora sobre necromancia, que na antiguidade se tratava de magia negra!

Anônimo disse...

As oferendas deixadas nas encruzilhadas era uma forma de os negros alimentarem seus irmãos escravos que estavam fugindo dos feitores. Eles escolhiam lugares estratégicos por onde escravos fugitivos passariam e colocavam comida pesada; carne, frango e farofa porque sabiam da fome e dos vários dias sem comer desses indivíduos e deixavam também uma boa cachaça pra aliviar as dores do corpo e dar-lhes algum prazer na luta cotidiana. As velas eram postas em volta dos alimentos pra que animais não se aproximassem e consumissem o que estava reservado para o irmão em fuga e aí surge o que todos conhecem como macumba. O rito permanece sendo realizado pelas religiões afro como forma de agradecimento e pedidos aos seus ancestrais e em homenagem a seus santos. A cultura branca e eurocêntrica foi quem desvirtou a prática, para causar medo, terror e abominação e reforçar os preconceitos e discriminações contra os negros. Não tenho religião e não pratico nenhum culto mas gosto de saber que já houve tanta solidariedade no mundo e que as pessoas se preocupavam muito umas com as outras a ponto de fazerem um esforço pra alimentarem alguém mesmo sem conhecerem o seu rosto. Hoje vejo tanta gente em igrejas e igrejas em tantos lugares servindo apenas como instrumento de manipulação e exploração da fé alheia para manutenção do poder. Enfim nós não evoluímos."
¿Professor Leandro? (historiador da UnB)?